• Fernando Brandão

Luxação acromioclavicular: entenda tudo sobre a lesão

Aspectos relevantes da anatomia acromioclavicular

A articulação acromioclavicular é formada pela extremidade lateral da clavícula e o acrômio, que é parte da escápula. Essa articulação apresenta pouca mobilidade, mas tem papel importante na estabilização da escápula na movimentação do ombro. Os ligamentos conóide e trapezóide são responsáveis pela estabilização vertical da clavícula, ou seja impedem que a clavícula seja desviada em direção superior, enquanto os ligamentos acromioclaviculares mantêm a estabilidade horizontal, ou seja impedem o desvio anterior e posterior.


Anatomia da articulação acromioclavicular: ligamentos coracoclaviculares (conóide e trapezóide) e ligamentos acromioclaviculares
Anatomia da articulação acromioclavicular: ligamentos coracoclaviculares (conóide e trapezóide) e ligamentos acromioclaviculares.


Em termos práticos, quando existe ruptura dos ligamentos conoide e trapezóide, a clavícula tem a tendência de se desviar em direção superior, enquanto a escápula é desviada em direção inferior, deixando o paciente com aspecto de ombro caído.


Como ocorre a luxação acromioclavicular?

O mecanismo mais comum é a queda da própria altura sobre o ombro, com impacto direto do ombro contra o solo, semelhante ao mecanismo ocorrido nas fraturas da clavícula. A luxação acromioclavicular é bastante frequente em traumas esportivos de diferentes naturezas, incluindo quedas de bicicleta, skate, esqui, futebol, entre outros.


Como é realizado o diagnóstico da luxação acromioclavicular?

O paciente com luxação acromioclavicular apresenta dor e edema na parte superior do ombro. Os graus de deformidade são variáveis. Nas luxações mais desviadas, existe maior deformidade, podendo ser notada uma saliência evidente na porção superior do ombro. Em lesões parciais dos ligamentos, pode não existir deformidade aparente.


O diagnóstico é confirmado por radiografias simples do ombro, não sendo necessários outros exames habitualmente. A radiografia deve ser realizada de ambos os ombros para comparação dos espaços articulares e avaliação do grau da lesão. As alterações características são aumento do espaço entre o coracóide e a clavícula (aumento do espaço coracoclavicular) e a perda de contato entre a extremidade da clavícula e o acrômio.

Radiografia acromioclavicular bilateral com aumento do espaço coracoclavicular do lado direito e ausência de contato entre a clavícula e o acrômio.
Radiografia acromioclavicular bilateral com aumento do espaço coracoclavicular do lado direito e ausência de contato entre a clavícula e o acrômio.

Fernando Brandao medico ortopedista especialista em ombro e cotovelo

Autor:

Dr. Fernando Brandão de Andrade e Silva é médico ortopedista especialista em cirurgia do ombro e cotovelo, com graduação pela Faculdade de Medicina da USP, residência médica no IOT-HCFMUSP e doutorado no Departamento de Ortopedia da USP. Atua na área de assistência, ensino e pesquisa no Hospital das Clínicas da USP. Realiza atendimento em clínica particular e cirurgias nos principais hospitais de São Paulo.

Contato Whatsapp CLIQUE AQUI

logo-whatsapp-png-transparente17_editado

TIRE SUAS DÚVIDAS

Envie uma mensagem com suas dúvidas. Se desejar agendar uma consulta, preencha o horário de preferência e deixe seu contato, entraremos em contato.

Obrigado! Mensagem enviada.